Buscar
  • NeoWater

Economia de água: veja como reduzir sua conta em mais de 50%

Conheça a combinação de soluções que pode levar sua empresa a economizar mais de 50% na conta de água, bem como se tornar mais sustentável


Sistema de abastecimento de água próprio do Serasa Experian São Carlos

Economizar água e se tornar mais sustentável são objetivos cada vez mais procurados pelas empresas de médio e grande porte, normalmente grandes consumidoras de recursos naturais.


Mas como fazer isso de uma forma que seja realmente relevante?


Se você pesquisar formas de reduzir a conta de água na internet, por exemplo, provavelmente encontrará muitas propagandas de dispositivos redutores de pressão ou similares, prometendo números altos de economia. Seria uma boa opção ou puro marketing?


A verdade é que, na maioria dos casos, uma economia relevante só é alcançada a partir de uma combinação de soluções tecnológicas e padrões de consumo.


Confira abaixo o caso do Centro de Processamento de Dados do Serasa Experian, em São Carlos-SP, para descobrir como essa empresa conseguiu economizar mais de 50% em sua conta e obter um certificado de sustentabilidade no meio do caminho:


A decisão de ter um sistema de abastecimento próprio


Nos últimos anos, o Serasa vinha desenvolvendo estratégias de sustentabilidade, e o foco do ano de 2021 era justamente a água.


Até então, o data center da empresa, no interior de São Paulo, era atendido pela concessionária de saneamento municipal SAAE São Carlos.


De acordo com o Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS), 43,5% da água tratada em São Carlos se perde por vazamento na rede ou por furto.


Em 2020, o próprio SAAE relatou uma perda de mais de 1,4 bilhão de litros de água tratada por mês – até 17 bilhões por ano. Em 2021, a concessionária chegou a receber 620 reclamações de vazamento em um único mês.


A autarquia explicou que a resolução desses graves problemas dependia, entre outras coisas, de altos investimentos para a troca de 150 km de encanamento velho.


A situação de São Carlos, infelizmente, não é exceção. Estudos do Instituto Trata Brasil, por exemplo, apontam um desperdício gigantesco de água potável no país todo.


O novo marco legal do saneamento, inclusive, é uma tentativa de esquentar a competição nessa área para melhorar a infraestrutura e os serviços das concessionárias em território nacional, alcançando a universalização da água potável e do esgoto tratado.


Para combater esse desperdício e ainda economizar na conta de água, o primeiro passo do Serasa foi optar por não ser mais atendido pelo SAAE e ter o seu próprio sistema de abastecimento, através do modelo de negócios WAAS (“Water as a Service”).


Soluções para autossuficiência e economia de água


Cerca de 1.600 colaboradores circulam diariamente pelos 30.000m² do centro de processamento de dados do Serasa em São Carlos.


Além dessa movimentação, o data center conta com um sistema de refrigeração e uma área de jardinagem irrigada, que utilizam bastante água.


O principal desafio do cliente, assim, era diminuir as perdas, economizar na conta e tornar a empresa mais sustentável, em atendimento à certificação LEED Silver do empreendimento.


Para se tornar autossuficiente em água sem abandonar a sustentabilidade, é preciso usar uma combinação de tecnologias para captação, tratamento e monitoramento de água.


Estamos falando de coisas como poços artesianos de alto desempenho; captação de água da chuva; estação de tratamento de água e efluentes; reuso de águas sanitárias; armazenamento de água com rede adutora própria e monitoramento constante do sistema de abastecimento, a fim de identificar vazamentos e falhas operacionais e conter rapidamente qualquer desperdício.



Armazenamento de componentes químicos e poço artesiano, parte do sistema de abastecimento customizado feito para o Serasa Experian São Carlos
Armazenamento de componentes químicos e poço artesiano, parte do sistema de abastecimento customizado feito para o Serasa Experian São Carlos

Case Serasa: o que foi feito e quanto custou?


A modalidade WAAS é oferecida pela concessionária de saneamento particular NeoWater. O objetivo é projetar, implementar, operar e manter um sistema customizado para cada cliente, de acordo com suas demandas e metas.


O escopo do projeto é sempre definido em conjunto com o cliente e leva em consideração a quantidade e qualidade da água que o negócio necessita, além da viabilidade de soluções como tratamento de efluentes para reuso e outras tecnologias.


No caso do Serasa, o escopo do projeto incluiu:


  • obtenção de licenças ambientais e outorgas de captação subterrânea;

  • construção de um poço artesiano de 300 metros;

  • construção de uma estação de tratamento de água (ETA) em cumprimento aos parâmetros de potabilidade da legislação federal;

  • escavação e construção de uma rede adutora de água (anel hidráulico de 520 metros parcialmente subterrâneo e parcialmente elevado) conectando a ETA aos quatro reservatórios do cliente;

  • instalação de um sistema de monitoramento via IoT para medição e atuação de diversos parâmetros, como nível de água dos reservatórios, dosagem de produtos químicos em alta precisão, status de funcionamento de todas as bombas de recalque e sucção, nível de água no poço artesiano e corrente, tensão, potência e frequência de todos os motores elétricos. O sistema é alimentado por energia fotovoltaica e utiliza comunicação sem fio, de forma que os dados ficam disponíveis ao cliente 24 horas por dia no celular ou computador.

Exemplo de tela do sistema de monitoramento via IoT para acompanhar o abastecimento de água
Exemplo de tela do sistema de monitoramento via IoT para acompanhar o abastecimento de água

Em uma segunda etapa ainda não concluída, a NeoWater irá construir ainda um sistema para medição e controle do efluente gerado.


Até o presente momento, o sistema, com capacidade de abastecimento de água potável de 3.600m³ por mês, já gerou uma economia de 53,8% ao Serasa, prevista para chegar a 65% após a implantação da segunda etapa.


A NeoWater usou capital próprio para instalar todas essas soluções. São os seus técnicos e especialistas que operam o sistema e realizam todas as manutenções preventivas ou emergenciais, além de serem os responsáveis legais pelo abastecimento.


Isso significa que o Serasa recebe água de qualidade com economia sem precisar se preocupar com nada; seus colaboradores podem se dedicar inteiramente ao core do negócio.


Ou seja, além do ganho em qualidade e sustentabilidade, o Serasa não investiu um real no sistema. A modalidade WAAS funciona sob contrato, e a taxa mensal cobrada pelo serviço da NeoWater é muito inferior ao que o cliente costumava gastar com água.


Confira abaixo o depoimento do Marcelo Grizolla, Diretor de Facilities do Serasa:


"Desde o início das negociações, a NeoWater demostrou ser a empresa com a maior expertise no assunto. O próprio CEO da empresa foi até o Serasa mais de uma vez e se comprometeu a fazer tudo o que fosse possível para fecharmos o projeto, em termos de viabilidade e modalidade oferecida, e nos deixou totalmente à vontade para escolhermos a melhor maneira de fazer o projeto. Fez todo um estudo de viabilidade com base em nosso consumo, constatando que seria totalmente válido realizar a obra, o que facilitou bastante a aprovação com a diretoria. Só tenho a agradecer pela transparência e honestidade mostrada por todos os envolvidos no projeto que acaba de ser finalizado”.

Gostaria de ter um sistema de abastecimento exclusivo?


A modalidade WAAS é ideal para empresas e indústrias que consomem bastante água - mais de 1.000m³ por mês - e querem aumentar a segurança hídrica de seus negócios, se tornarem mais sustentáveis, ter água de qualidade para diferentes finalidades e economizar na conta.

Se quiser saber mais sobre o modelo, entre em contato conosco! Será um prazer atendê-lo e ajudá-lo a se tornar autossuficiente em água, com qualidade e economia.

FALE CONOSCO

Deixe sua mensagem abaixo

Obrigado pelo envio! Logo mais alguém te liga.