Buscar
  • NeoWater

Economia de água para empresas: dicas para reduzir sua conta

Atualizado: Abr 8

Grandes consumidores têm muitas oportunidades para economizar na conta de água, diminuir o desperdício e se tornar mais sustentável. Confira 7 dicas

Porquinho caindo água ao invés de moedas

Com o aumento das crises hídricas e a consciência de que a água é um recurso finito, cada vez mais as empresas sentem a necessidade de reduzir o seu consumo.


De acordo com uma pesquisa do Fórum Econômico Mundial (FEM) de 2015, que entrevistou profissionais de 573 empresas, 68% acreditam estar “expostos ao risco hídrico”.


Então, como melhorar a gestão de água e a eficiência hídrica?


Como reduzir o consumo de água na sua empresa


A maioria das opções para economizar água em empresas é bem conhecida, como a implementação de uma gestão sustentável do consumo, além de sistemas de reaproveitamento e utilização de dispositivos como redutores de pressão e temporizadores.


No entanto, existem muitas outras formas mais eficientes de gerar uma grande economia na conta de água e reduzir o desperdício de forma drástica, aumentando a sustentabilidade e segurança hídrica das empresas.


Elas envolvem desde diferentes formas de captação de recursos hídricos até tratamento de água e efluentes, em sistemas integrados e autossuficientes.


Abaixo, confira alternativas tanto para economizar água quanto para aumentar a eficiência hídrica e diminuir a tarifa ou valor pago por metro cúbico:


1 – Mapeie e planeje seu consumo de água


Não é possível economizar na conta de água se você não sabe como sua empresa a utiliza.


Isso vai além de verificar os dados informados na sua conta ou em seus hidrômetros. É necessário mapear o uso de água em cada setor. A partir disso, pode-se descobrir os pontos de maior consumo e desperdício.


Por exemplo, você utiliza água potável para lavar o piso de seu galpão? Quanto? E assim por diante.


2 – Utilização de dispositivos tecnológicos


Há diversos dispositivos para evitar desperdício no mercado, como os redutores de pressão e temporizadores que reduzem o consumo de água em torneiras e chuveiros.


É uma solução interessante porque a instalação é simples e traz resultado. Vale atentar para a qualidade dos equipamentos, contudo, pois a taxa de sucesso na redução de desperdício pode ser diferente.


3 – Monitoramento ou IoT (Internet of Things) em tempo real


Controlar o consumo de água em uma empresa ou indústria não é uma tarefa simples, mas existem tecnologias que tornam essa gestão muito mais fácil.


Por exemplo, com a tecnologia IoT em tempo real, o gestor tem acesso a aplicativos de monitoramento constante que exibem informações de consumo, vazão, pressão, nível de reservatório, volume da caixa d’água e até dados elétricos, entre outras coisas.


Desta forma, é possível acompanhar o consumo e identificar problemas rapidamente, como vazamentos, aumentando a segurança operacional e hídrica.


4 – Captação de água da chuva


Existem tecnologias que permitem a captação de água da chuva seja para tratá-la quanto para utilizá-la para fins não potáveis, como descargas sanitárias, limpezas de galpões e áreas externas, fontes e espelhos d’água, irrigação de plantas e jardins etc.


Os mecanismos podem até parecer simples, mas geralmente envolvem planejamento e intervenções no imóvel. O mesmo se dá quanto ao investimento. Ele pode não ser barato, se houver necessidade de determinadas infraestruturas. Apesar disso, pode fazer uma diferença grande na conta e na meta de sustentabilidade.


5 – Captação de água subterrânea


Para grandes consumidores de água, uma alternativa interessante é captar água de reservas subterrâneas através da perfuração de um ou mais poços tubulares profundos.


A perfuração de poços é uma atividade de risco. Porém, com os estudos e projetos certos, o cliente pode encontrar água em uma vazão adequada. Ao lado de uma boa estação de tratamento (ETA), isso pode reduzir bastante a conta de água ou até tornar a empresa autossustentável – em outras palavras, você não dependerá mais de concessionárias ou caminhões-pipa.


Um fator importante dessa opção é que o desperdício de água será muito inferior. Segundo uma pesquisa do Instituto Trata Brasil, o sistema de abastecimento de água público perde cerca de 38% do produto na distribuição, o que equivale a um prejuízo de mais de R$ 10 bilhões ao ano.


Com captação própria, a rede de distribuição é interna e consequentemente muito mais eficiente.


6 – Reuso


Citamos aqui a captação de água da chuva como uma alternativa para fins não potáveis. Além desta, existem outras formas de economizar água através de reaproveitamento.


Por exemplo, uma ETE (estação de tratamento de efluentes) pode ser uma forma de reduzir o consumo viabilizando o tratamento de resíduos líquidos. Assim, águas cinzas podem ser reaproveitadas em outras operações, como limpezas, refrigeração e irrigação.


Além disso, tratar o próprio esgoto evita contaminação de rios e lagos, uma prática consciente e importante para o meio ambiente.


7 – Sistema integrado autossustentável


A melhor forma de economizar água é reunir todas essas soluções em um sistema integrado.

Gráfico com 4 passos para ter uma economizar e ter uma gestão sustentável da água em empresas
Soluções integradas para abastecimento e tratamento de água e esgoto trazem economia e autossuficiência hídrica

Um fator frequentemente negligenciado na gestão de água é o papel da mão de obra qualificada. Profissionais qualificados podem desenvolver e realizar os projetos mais adequados à realidade de cada empresa e indústria.


Imagine a vantagem de ter uma equipe profissional projetando o melhor sistema de abastecimento e controle de água e esgoto para sua empresa. Ele pode levar captação de água subterrânea, de água da chuva, estações de tratamento de água e efluentes, monitoramento 24 horas etc.


Agora imagine o benefício de ter essa mesma equipe operando o sistema e garantindo a maior eficácia, a menor taxa de desperdício e o menor gasto possível para sua empresa.


Soluções personalizadas e autossustentáveis são oferecidas por empresas de saneamento particulares como a NeoWater. O contrato é feito de forma parecida com a que ocorre em concessionárias, com a diferença de ser mais eficiente e muito mais barato, e de possuir maior escopo para negociação.


Outra vantagem é que, ao final do contrato com a empresa, o cliente pode manter seu sistema sem a necessidade de fazer qualquer investimento, optando por operá-lo por conta própria.


No sistema integrado, a otimização de processos, a autonomia e a eficácia são todos fatores que levam a uma redução drástica no consumo de água, no desperdício e no bolso.


Se interessou por uma solução personalizada? Nossa equipe está preparada para te ajudar! Entre em contato e obtenha uma proposta.