Buscar
  • NeoWater

ETA compacta: vale a pena ter uma estação de tratamento in site?

Conheça todas as vantagens de possuir uma ETA compacta, bem como as exigências legais envolvidas com sua operação


estação de tratamento de água compacta contra céu azul

A estação de tratamento de água compacta, ou ETA compacta, é um local onde a água é tratada para atender os padrões de potabilidade exigidos por lei e ser distribuída com segurança.


Por sua dimensão e eficiência, é ideal para o tratamento de águas superficiais e subterrâneas para abastecimento de empresas, indústrias, shoppings, hotéis, hospitais e outros empreendimentos que tenham grande demanda de água potável.



Saiba como funciona uma ETA compacta e quais são suas principais vantagens, bem como as responsabilidades e exigências legais envolvidas em sua operação.


ETA compacta: como funciona?


Na ETA, a água bruta (captada de rios, lagos, poços artesianos ou outras fontes) passa por processos biológicos, físicos e químicos a fim de cumprir os parâmetros exigidos pela Portaria de Consolidação nº 5 do Ministério da Saúde e se tornar adequada para consumo humano.


Uma parte importante do funcionamento da ETA compacta é a realização de análises periódicas para checar a qualidade da água tratada conforme a legislação.


Assim como em uma estação de dimensão convencional, o processo da ETA compacta é composto de diversas etapas, como coagulação, floculação, decantação e filtração.


Todos esses passos visam eliminar sujeiras e microrganismos, bem como possíveis odores e sabores (saiba mais aqui).


A etapa final é a desinfecção da água. Nesta fase, a adição de cloro é feita para assegurar que quaisquer vírus, bactérias e microrganismos que possam causar doenças sejam eliminados.


O teor mínimo de cloro requerido pela lei tem que ser garantido igualmente por toda a rede de distribuição – o que é muito mais fácil de fazer em uma ETA compacta que atende somente uma empresa ou indústria, em comparação com uma concessionária pública ou privada que atende a uma rede muito maior com infraestrutura por vezes precária, sujeita a contaminações e vazamentos.


Vale a pena ter uma ETA compacta para tratamento da água in site?


Certamente, existem diversas vantagens em ter captação e abastecimento de água próprios e em utilizar uma ETA compacta para tratar essa água.



Além da garantia de qualidade ao longo de toda a rede de distribuição, comentada acima, outro grande benefício é a possibilidade de ter um sistema personalizado, capaz de atender às suas necessidades com a maior eficiência possível.


Também, como o próprio nome sugere, o modelo é compacto e não ocupa muito espaço, enquanto continua sendo extremamente competente, se adequadamente projetado.


É possível ainda ter uma estação automatizada, com medição online e em tempo real de todos os parâmetros necessários, como o cloro, além de monitoramento de todo o funcionamento do sistema 24 horas por dia através de IoT (Internet of Things).


Por fim, a ETA compacta geralmente consome pouca energia e tem um baixo custo no que diz respeito aos produtos químicos utilizados, dependendo das condições iniciais da água bruta e da água tratada.



No entanto, para ter uma ETA realmente funcional e eficaz, é necessário ter um projeto ideal que não só atenda todas as normas, mas tenha a melhor adequação ao seu negócio, além de acompanhamento de uma equipe responsável.


Isso não é tão simples. Primeiro porque o tratamento da água não é padrão – a água captada pode precisar de uma série de processos diferentes para se tornar adequada, algo que só a análise irá esclarecer. Além disso, a análise é periódica justamente porque as características da água podem mudar com o tempo e com problemas inesperados.


Depois, porque quem trata a água possui diversas responsabilidades ambientais e sanitárias que, se não forem cumpridas, podem acarretar consequências legais.


A seção IV do capítulo III do Anexo XX do PRC Nº5/MS, “Do Responsável pelo Sistema ou Solução Alternativa Coletiva de Abastecimento de Água para Consumo Humano”, possui inúmeros itens que precisam ser seguidos.


Estes vão de monitoramento da qualidade da água no ponto de captação até exigência de laudo de atendimento dos requisitos de saúde estabelecidos em norma técnica da ABNT junto a fornecedores para o controle de qualidade dos produtos químicos utilizados no tratamento de água; manutenção de registro atualizado das análises de controle da qualidade da água; contribuição com os órgãos ambientais por meio de ações cabíveis para proteção do(s) manancial(ais) de abastecimento(s) e das bacia(s) hidrográfica(s); e muito mais.


Vale mencionar ainda que a instalação da ETA requer a implantação correta de equipamentos delicados e em alguns casos a execução de uma casa de máquinas para abrigar o painel elétrico e o conjunto de bombeamento. Tudo isso precisa ser feito por especialistas para que não cause interrupções no tratamento.


O ideal é ter uma empresa confiável, experiente e especializada para montar o projeto da ETA compacta e realizar sua operação e o tratamento da água seguindo todas as normas técnicas e as leis vigentes, sem dores de cabeça para os gestores dos negócios, que já têm o suficiente para se preocupar.


Com a NeoWater, não só você pode ter uma solução de captação, tratamento e abastecimento de água personalizada e exclusiva, como não precisa investir nenhum centavo para isso. Se interessou? Fale conosco! Será um prazer ajudá-lo.


LEIA TAMBÉM: Tratamento de efluentes: como funciona uma estação de tratamento de esgoto compacta



WhatsApp