Buscar
  • NeoWater

Como sua empresa pode se proteger de uma possível crise hídrica

A água é essencial para todos os negócios. Saiba como sua empresa pode aumentar a segurança hídrica e se proteger da escassez e de uma possível crise nos próximos anos


Torneira pingando: crise hídrica no Brasil

Cinco estados brasileiros - São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná - enfrentam a pior seca dos últimos 91 anos.


Por conta disso, pela primeira vez na história, um comitê de órgãos do governo federal, o Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), emitiu um alerta de emergência hídrica para o período de junho a setembro nessas regiões.


A falta de chuvas é considerada grave e pode ter consequências variadas, de racionamento de água e energia a impactos significativos na economia brasileira.


Embora as autoridades não acreditem que medidas severas serão necessárias em breve, é muito importante para as empresas ficarem atentas a situação e protegerem seus negócios de uma possível escassez, capaz de trazer prejuízos enormes.


Por exemplo, de acordo com os especialistas, a famosa crise hídrica de 2014-15 teve início em abril de 2012.


Imagens de satélites e análises indicam que a maioria dos meses entre 2012 e 2015 foram mais secos do que a média histórica. Desde então, a parte mais populosa do país já perdeu 56 trilhões de litros de água por ano.


Entenda as prováveis causas da falta de chuvas e saiba como aumentar a segurança hídrica do seu negócio:


As complexas causas da crise hídrica


Os volumes baixos observados nos sistemas de abastecimento de água são devidos provavelmente ao déficit de chuvas.


As chuvas de verão garantem a recarga dos mananciais a fim que as reservas passem pelos períodos mais secos do ano. Mas não tem chovido nem quando deveria.


Por exemplo, em abril deste ano, seis dos sete mananciais que abastecem a região metropolitana de São Paulo tiveram déficit – no Sistema Cantareira, só choveu 10,8% do esperado no mês, uma perda de 89,2%.


Segundo cientistas, uma combinação de três fatores pode explicar a atual falta de chuvas no Brasil: o aquecimento global, o fenômeno natural La Niña e o desmatamento da Amazônia.


O aumento global da temperatura altera os ciclos hidrológicos e impacta o Brasil fortemente, reduzindo as chuvas principalmente nas regiões Central e Nordeste.


Outra preocupação foi a passagem do fenômeno La Niña, que durou do segundo semestre de 2020 até o começo de maio de 2021.


O La Niña diminui a temperatura da superfície das águas oceânicas, o que, por sua vez, leva a uma série de mudanças nos padrões de chuva e temperatura no planeta.


Neste caso, o fenômeno provocou uma seca severa na região Sul do país, atingindo também São Paulo.


Já o desmatamento da Amazônia influencia os padrões de chuva graças aos ventos alísios, também chamados de "rios voadores", que carregam umidade e muitas vezes trazem chuva da região equatorial do Oceano Atlântico para São Paulo. Entenda melhor esse processo aqui.


Como sua empresa pode se proteger de uma crise hídrica


Já sabemos o que aconteceu entre 2012 e 2015. Logo, está claro que há risco de nova seca e de uma crise de abastecimento nos próximos anos.


O momento atual também pode gerar uma “disputa pelas águas” para evitar uma crise energética nas hidrelétricas.


As causas da escassez hídrica, bem como sua solução, são muito complexas e vão exigir cooperação em diversos níveis a fim de evitarmos desastres ambientais, econômicos e humanos. É por isso que a sustentabilidade tem sido um tópico tão presente, por exemplo.


Dito isso, uma vez que todos os empreendimentos precisam de água para funcionar, é recomendável que a segurança hídrica seja uma prioridade para toda e qualquer empresa.



Ao invés de depender do abastecimento de concessionárias públicas ou privadas, pode ser uma boa ideia ter um sistema alternativo e próprio de abastecimento.


Existe, por exemplo, uma modalidade de negócios conhecida como WAAS (“water as a service”) que projeta, opera e mantém as soluções mais adequadas às necessidades específicas da sua empresa.


Assim, você pode ter um sistema exclusivo que leve em conta a quantidade e qualidade de água necessárias para o bom funcionamento do seu negócio.


Esse sistema pode compreender uma série de inovações para captação e tratamento de água, garantindo eficácia e segurança operacional.


Por exemplo, uma combinação de poço artesiano legalizado, captação de água da chuva e estação de tratamento de efluentes para água de reuso pode oferecer autossuficiência e sustentabilidade em água, evitando desperdícios e reaproveitando esse recurso sempre que possível.

Se interessou? Fale conosco! Nossa equipe de especialistas pode te garantir maior segurança hídrica e eficiência para sua empresa!